Segunda-feira, 1 de Março de 2010
Sons das letras
Nem sempre a poesia são palavras
ás vezes pouco mais que sons
letras juntas harmoniosamente
simples conjugação de tons
que nos entram pelos ouvidos
por vezes tão fortemente
outras com tanto prazer
te excitam os sentidos
te penetram docemente.

Será que vou enlouquecer
com tão lindas melodias
que sinto e fico pasmo.
Pára o mundo á minha volta
esqueço a noite e o dia
rejubilo com este orgasmo.

Ânsia, medo, paixão se solta
deste meu peito apertado
desta mente em agonia,
deste corpo exausto a cair.

Sinto em cada verso um grito
um desejo tão sonhado
uma vontade esmagada
dum coração aflito.

Fecho os olhos para ouvir
o som das letras que escrevo
nelas fico aprisionado
por gosto ou necessidade
de me sentir com enlevo
sempre de som rodeado
que acalma esta ansiedade
que me deixa sonhar acordado
que me deixa matar a saudade.


publicado por escrevernareia às 12:07
link do post | favorito

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

Meu sonho...

Olho-a...

Espalhar versos

Desejo

Teu amor

Palavras simples

Amor natural

O tempo fica escasso

In-quotidiano

Resgate

arquivos

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

tags

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds