Quinta-feira, 30 de Setembro de 2010
Era o meu coração...
Durante anos,
guardei no coração,
um recanto, um pedaço.
Não sei porquê, mas sentia,
que alguém o iria ocupar um dia.

Depois conheci-te,
e nem sei porque razão,
senti que era teu aquele espaço.
Que serias sómente tu quem o ocuparia,
eras afinal aquela, que sempre lá guardaria.

Foi um instante,
não sei se de sorte...
talvez fosse o destino,
mas foi sem dúvida um corte,
de uma vida, até aí de desatino.

Os anos passaram,
Ficou pequeno aquele espaço,
que um dia descobri que era teu.
Mas hoje não tens sómente um pedaço,
tens todo este coraçao, que antes era meu.


publicado por escrevernareia às 13:18
link do post | comentar | ver comentários (16) | favorito

Quarta-feira, 29 de Setembro de 2010
Não importam as palavras...
Não importa o que as palavras dizem,
se são bonitas e alinhadas,
bem ou mal escolhidas,
ou até despropositadas.

As palavras são isso mesmo,
foram feitas para serem usadas.
Por vezes de forma simples,
mas muitas mais em charadas.

Não queiras saber por palavras,
aquilo que um coraçao sente.
Quer estejam escritas num papel,
ou saídas da boca, que tanto mente.

Não precisas nunca de falar,
por palavras, o que te vai no coraçao,
deixa-me apenas poder olhar,
esses teu olhos doces de paixão.


publicado por escrevernareia às 12:46
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito

Terça-feira, 28 de Setembro de 2010
Um sonho
Descias um monte,
entre cheiros e cores,
dançavas para mim,
cada vez mais perto.
Entre nós uma ponte,
de ramos e flores,
de papoilas e jasmim,
era o seu chão coberto.

Os meus braços estendi,
esperei pelo teu abraço,
matar saudade de sentir,
o doce sabor do teu beijo.
Fiquei abraçado a ti,
deitei-te no meu regaço,
pelo corpo sentimos subir,
o sangue quente do desejo.

Deitados abraçados no chão,
apaixonados fizemos amor
sobre um tapete de flores,
sob um céu azul de mar.
Foi o sonho de uma paixão,
que se vive com fervor,
mudem os cheiros ou as cores
importa é continuar a amar.


publicado por escrevernareia às 12:40
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Quarta-feira, 22 de Setembro de 2010
Momento sublime
Não há palavra ou rima ardente,
Que exprima o sublime momento,
Em que o corpo vence a mente.
E junta desejo ao sentimento,
Em dois seres apaixonados.
Sabores, cheiros suados,
pelos seus corpos exalados,
Entre eles são trocados.

E num instante unico de prazer,
Entregues um ao outro sem pudor,
Um divino orgasmo faz viver,
A paixão de uma vida de amor.


publicado por escrevernareia às 13:30
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

Teu brilho...
Sózinho enquanto não vens,
passeio a saudade no jardim.
Procuro-te entre as nuvens,
Sinto a falta, de parte de mim.

Mas não me vale de nada,
ficar sem ti, a olhar o céu.
Até mesmo em noite estrelada,
tudo é escuro como breu.

Lembro o brilho dos olhos teus,
enquanto não chegas, minha amada.
Com tua luz que inunda os céus,
E deixa minh'alma iluminada.


publicado por escrevernareia às 13:24
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Terça-feira, 21 de Setembro de 2010
Retiro de ti...
Retiro de ti as palavras,
que são para mim alimento.
Retiro de ti o amor,
que do meu coração é sustento.
Retiro de ti a prole,
Que meu nome fará perdurar.
Retiro de ti o sonho,
Que me dá força para lutar.
Retiro de ti a esperança,
Que me faz sempre acreditar.
Retiro de ti o olhar...
E olho este mundo que assisto.
Retiro de ti o que sou,
Para além deste corpo que visto.
Retiro de ti a vida,
Que vivo a cada dia.
Retiro de ti a paixão,
Que me dá esta alegria.
Retiro de ti a felicidade,
Que contigo eu sinto como minha.


publicado por escrevernareia às 12:29
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

Sexta-feira, 17 de Setembro de 2010
Fado alegre
Não é precisa razão nenhuma,
real e nem mesmo aparente,
num ápice uma vida se esfuma,
assim num qualquer repente.

Não adianta pensar do avesso,
não és dono da tua existência.
Não podes inverter o processo,
Nem com recurso á experiência.

Aproveita todo o teu tempo.
Ama e faz por ser amado,
Se houver um contratempo,
Não desistas, passa ao lado.

Uma vida passa depressa,
E nunca o fim te é anunciado.
Vive com amor e sem pressa,
Faz da vida um alegre fado.


publicado por escrevernareia às 13:47
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Quarta-feira, 15 de Setembro de 2010
Hoje sinto-me assim...
São cinzentos,
Os dias sem Sol.
Olho em redor,
Tudo mais triste.
Uma tristeza seca,
Sem lágrimas de dor!
E nem os pássaros,
Eu ouço cantar...
Chilreios de amor.
Sinto a melancolia,
como uma saudade,
A tomar conta de mim.
Sinto falta,
Nem sei bem do quê...
Faltas-me tu...
Mas falta de ti,
Eu sinto sempre.
É uma sensação,
das outras diferente.
Um vazio interior,
Um tunel sem fim.
Uma estrela cadente...
Sem um rasto de cor.
Uma falta de chão,
Um velho jardim,
Sem uma única flor.
Hoje sinto-me assim!
Neste dia cinzento...
Triste e sem Sol.


publicado por escrevernareia às 13:18
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito

Segunda-feira, 13 de Setembro de 2010
Aqui é onde...
Aqui é onde...
deposito as palavras,
repouso sentimentos.
Onde congelo desejos,
e gravo memórias.

Aqui é onde...
lanço olhares e beijos,
onde conto estórias,
de vida e romance,
doces, amargas, reais.

Aqui é onde...
as palavras vivem,
tem cheiros, tem sabor,
têm sonhos e ideais.
Tem amor e felicidade.
E até escondem a dor
e enganam a saudade.


publicado por escrevernareia às 12:35
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

Sexta-feira, 10 de Setembro de 2010
Procuro no teu corpo
Procuro no teu corpo,
palavras para meus versos.
Demoro-me em cada pedaço,
da tua pele, tão doce,
o tempo necessário,
a encontrar cada letra,
cada sílaba, cada rima.

Procuro no teu corpo,
o calor e aragem fresca,
que se solta de um poema.
Páro demoradamente,
a escutar o teu coração,
copio (mal) o compasso e ritmo,
para a musica destes versos.

Encontro no teu corpo...
nos lisos cabelos castanhos,
nos olhos e nos teus lábios,
que nao me canso de beijar,
palavras, versos e poesias,
que não consigo calar,
apenas e só por te amar.


publicado por escrevernareia às 12:47
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito

Quinta-feira, 9 de Setembro de 2010
Momento de amar
Como é bom sonhar acordado,
Sentir no momento a emoção.
De ter-te ali ao meu lado,
Minha doce e amada paixão.

Mas o amor tem outros lados,
Vai muito além do coração.
E nos corpos apaixonados,
Nasce desejo e excitação.

Um toque, um suave movimento,
Um leve beijo ao acordar.
E assim se cria um momento,
Para uma outra forma de amar.


publicado por escrevernareia às 14:03
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Quarta-feira, 8 de Setembro de 2010
Não sei...
Já não sei,
Se a luz tão forte,
que vejo no teu olhar,
é o Sol, no céu a brilhar,
ou...
se é brilho, dos teus olhos...
que ilumina o meu coraçao,
e lhe dá esta força imensa,
a vontade enorme de te amar.


publicado por escrevernareia às 12:35
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito

Segunda-feira, 6 de Setembro de 2010
Jogo dos sentidos
Soltas os gestos, os sentimentos,
Desces sobre mim em enxorrada.
Mudas as maneiras... o teu jeito,
Inundas-me o corpo e os sentidos
provocas, provocas-me o fogo.
Não são rasgos ou momentos,
desejos de vontade refreada.
São corpos a arder neste leito,
de luxúria e prazer possuídos,
pelos cheiros e sabores deste jogo.


publicado por escrevernareia às 12:32
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

Sexta-feira, 3 de Setembro de 2010
Sonhador
Calhou-me em sina ser um sonhador!
Não importa a verdade ou se minto.
Importam as palavras, a quem lê,
de nada interessa o que eu sinto.

Tem dias em que elas me fogem!
Outros, em que repousam em mim.
Dias em que elas pairam em meu redor,
Como tornado, rodopiando sem fim.

Não preciso de deuses, nem demónios!
Rezas, bruxarias ou feiticeiros.

Preciso do sentimento e do sonho,
Da amada musa do meu cancioneiro,
Que inspira os versos que componho.

Será que é minha aquela dor,
Estampada nalguns versos que fiz?
Como posso sofrer de amor,
Se eu jamais fui tão feliz?


publicado por escrevernareia às 13:14
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Quinta-feira, 2 de Setembro de 2010
Meu amor...
Amor...
Hoje dei por mim a recordar,
...Tanto tempo depois...
Que foi tanto o tempo,
em que não vivemos os dois.

Amor...
O que passei nesses anos,
que parecia não terem fim,
Faz-me saber e sentir agora,
Como és importante para mim.

Amor...
És o meu porto seguro,
Parte do meu ser, minha vida.
És minha razão a cada dia,
Minha musa, minha querida.

Meu amor, minha vida.


publicado por escrevernareia às 12:34
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

Meu sonho...

Olho-a...

Espalhar versos

Desejo

Teu amor

Palavras simples

Amor natural

O tempo fica escasso

In-quotidiano

Resgate

arquivos

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

tags

todas as tags

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds