Quarta-feira, 18 de Janeiro de 2012
Meu sonho...

É sempre sobre ti:

que meu sonho vagueia,

que versos escrevi...

quase sempre n'areia.

 

Meu cérebro adormece,

com ele o pensamento

...e o sonho acontece,

fruto deste sentimento.

 

O teu corpo incendeio,

oh... desejo tão intenso

satisfaçao que anseio,

o nosso prazer imenso.

 

Pela manhã, ao acordar,

Vejo-te ali ao meu lado

e mesmo já acordado...

eu continuo a sonhar,

com a doce realidade,

fonte de felicidade...

viver para te amar.



publicado por escrevernareia às 13:13
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 11 de Janeiro de 2012
Olho-a...

Olho-a...

vejo-a partir.

Faz frio,

é madrugada.

Quem me dera ir,

abraçado a ela.

No chao... a geada

solta um brilho,

Lágrima...

gota a cair...

coraçao que gela.



publicado por escrevernareia às 20:44
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 29 de Dezembro de 2011
Espalhar versos
Parei por tempos de rimar
Mas nunca deixei de sentir.
E se volto… por fim,
novos versos a espalhar,
com palavras que saem de mim
e que não posso reprimir;
É porque no meu coração
Tens um espaço, que é só teu,
Paixão ou forma eterna de amar?
O sentimento que um dia nasceu,
Todos os dias continua a crescer,
Não importa como se pode chamar,
Mas ter-te, para o continuar a viver.


publicado por escrevernareia às 14:28
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Terça-feira, 13 de Setembro de 2011
Teu amor
Nao sei se é de saudade,
(meu coração nao aguenta)
a tristeza e ansiedade,
são momentos de tormenta.
Só uma ténue esperança,
um sonho que me aventa
e guardado na lembrança,
teu amor que me acalenta.


publicado por escrevernareia às 12:37
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Terça-feira, 6 de Setembro de 2011
Palavras simples
Queria saber,
soltá-las de mim,
lançá-las ao vento,
...palavras sem fim.

Não um acto triste...
ou amargurado lamento,
mas sim alegria!
...nunca sofrimento.

Palavras sentidas,
descontroladas,
libertas de dentro,
...para não serem asfixiadas.

Palavras simples,
sem sentidos figurados,
que unem como correntes,
...os corações apaixonados


publicado por escrevernareia às 12:27
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Sábado, 3 de Setembro de 2011
Amor natural
Não é estranho ou anormal,
um amor que só acontece,
porque a cada dia amadurece
de forma simples e natural.

Um amor tecido com paixão.
De muitos momentos se tece
e tão macio que até parece,
uma nuvem doce de algodão.

Vive-se em cada instante,
mesmo o mais ínfimo...
com prazer, com emoção,
cumplicidade e sedução.
E cada encontro intimo,
será sempre escaldante.


publicado por escrevernareia às 22:54
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Quarta-feira, 24 de Agosto de 2011
In-quotidiano
Mesmo depois de tanto tempo,
Tantos coisas que vivemos,
Surge sempre mais um momento,
Que um ao outro, surpreendemos.
Não se trata de obsessão,
Ou exercício de memória.
Mas viver cada dia uma paixão,
Somando instantes á história.
Mesmo com tanta cumplicidade,
Criada ao fim de tantos anos,
Surge sempre a novidade,
Quando menos esperamos.
Amar também é improviso,
Não ter que seguir um plano,
Não agir sempre com pré-aviso,
Não cair nunca no quotidiano.


publicado por escrevernareia às 12:36
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Segunda-feira, 14 de Março de 2011
Não precisas falar...
Não precisas de falar,
para que te possa ouvir.

O que me queres dizer,
eu sinto...
no silêncio do teu olhar.

Teus lábios que amo beijar,
Abre-os apenas para sorrir.

Não tens que os mexer,
eu sinto...
as palavras no teu olhar.


publicado por escrevernareia às 13:40
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Quinta-feira, 10 de Março de 2011
Quero sonhar
Queria todo o tempo do mundo,
para parar, sentir e sonhar.
Entrar em mim e lá do fundo,
minhas palavras poder soltar.

Não são as palavras que faltam,
nem um coração onde as plantar.
São intrusos que me assaltam,
me ocupam e impedem de sonhar.

Levam-me sonho e fantasia,
querem a minha imaginação,
como se eu não sentisse dor.

Mas não impedem a poesia,
que me inunda o coração,
que só tu enches de amor.


publicado por escrevernareia às 13:30
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Sexta-feira, 4 de Março de 2011
Na lembrança...
Dou-te um abraço,
prolongo um beijo,
enrolados os dois.
Pões um ar devasso,
nos teus olhos vejo,
brilham dois sóis.
Procuro teu regaço,
aumenta meu desejo,
nos ama-mos depois.


publicado por escrevernareia às 14:29
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Segunda-feira, 21 de Fevereiro de 2011
Como um mar...
És um mar...
um mar de amor...
o meu mar,
mar sedutor...
que me inunda.
Ao meu coração,
trouxeste a bonança,
doce e profunda,
como a nossa paixão.
Vaga após vaga,
neste mar desejado,
se faz por amor,
uma bela saga.
Por ti sou feliz,
vivo apaixonado...
porque te amo
e me sinto amado.


publicado por escrevernareia às 13:30
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|

Quarta-feira, 16 de Fevereiro de 2011
Se o teu beijo tivesse asas...
Tanta é a saudade que sinto agora,
de poder saborear os beijos teus.
Sair ao teu encontro estrada fora,
e os teus lábios, unir aos meus.

Gostava que o teu beijo tivesse asas,
voasse dos teus lábios, doce e quente,
em nossas bocas, quentes como brasas,
se fundisse de amor, num beijo ardente.

Tanta é a saudade que sinto agora,
só tu preenches o meu pensamento
e o meu coração quase que chora.

Com teu amor e desejo, tu me arrasas,
fazes nascer em mim rimas que invento.
Gostava que o teu beijo tivesse asas.


publicado por escrevernareia às 13:17
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Terça-feira, 8 de Fevereiro de 2011
A razão...
Não faria qualquer sentido,
continuar a escrever poesia,
se o meu sentimento nascido,
não continuasse a ser vivido,
com paixão, amor,muita magia.

Um poema também é uma história
e é sempre: um pedaço de alguém,
uma vida, um instante de glória,
são palavras cravadas na memória,
pertença de todos e de ninguém.

Cada verso é um batimento,
ao compasso do coraçao,
que bate a cada momento,
soltando o meu sentimento,
que em ti, tem a razão.


publicado por escrevernareia às 13:54
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Segunda-feira, 7 de Fevereiro de 2011
Porque tu és....
És para mim um Sol...
que brilha, seduz
e dá calor.
Meu guia, meu farol...
minha luz,
meu amor.

Dona de um olhar,
que me traz fé
e faz sonhar.
Que faz levantar,
por de pé,
e continuar.

És a força, a doçura,
a insistência,
o acreditar.
Razão de uma loucura,
que nem a ciencia,
consegue explicar.


publicado por escrevernareia às 12:05
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Terça-feira, 1 de Fevereiro de 2011
O Amor é música...
O Amor é sempre bom,
quando é feito como musica.
Se cair fora de tom...
o mais importante...
é nunca perder o som.

O Amor tem ritmo, melodia,
tempo e movimento.
Feito com harmonia...
mais importante...
sempre com muita alegria.

O Amor é sempre melhor,
quando sentido e partilhado.
Quando são os dois a compôr...
muito importante...
sempre tocado em tom maior.

O Amor é um concerto,
com lindas combinaçoes de sons.
Amor nunca é um excerto...
e mais importante...
ser vivido de espirito aberto.

O Amor é apoteótico,
não deve ser decadente.
Para que nao seja caótico...
muito importante...
deve também ser erótico.

O Amor também tem escala,
depende do executante.
Por vezes forte e abala...
mas mais importante...
quase sempre nos embala.

O Amor é de forma geral,
musica de qualquer estilo.
Erudita, ligeira ou metal...
o mais importante...
Nunca pode ser comercial.


publicado por escrevernareia às 13:16
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Segunda-feira, 31 de Janeiro de 2011
Como da primeira vez...
Não é concerteza loucura,
desejo ou paixão desenfreada,
este amor que há tanto dura,
de forma doce e apaixonada.
Alimentado todos os dias,
de cumplicidade e segredos,
partilhando as fantasias,
dividindo nossos medos.
Como é bom ficar abraçados,
quietos sem nada fazer,
corpos unidos, colados,
sentindo os coraçoes bater.
Quantas vezes porém,
é dificil ficar assim,
porque o desejo vem,
um doce e louco frenesim.
Quantas vezes já aconteceu?
Centenas? Milhares, Milhões?
Mas é sempre um jubiléu,
com muitas e novas sensações.
Sempre que nos amamos,
é por inteiro, sem timidez
e depois de todos estes anos,
desejo-te como da primeira vez.


publicado por escrevernareia às 13:06
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Quinta-feira, 27 de Janeiro de 2011
Preciso deste amor
Antes do teu amor
não me lembro de mim.
Se existia...
não podia ser eu.
Essa biografia,
seja de quem for,
teve seu fim,
quando te conheci.
Depois daquele dia,
o presente é teu,
O futuro é ali...
já ali adiante.
Mas ainda antes,
precisamos viver,
nao perder tempo,
com distrações,
amar cada momento.
Nosso amor,
faz-se de instantes,
isso soubemos aprender.
Enche nossos corações...
hoje mais do que antes,
dele dependo para viver.


publicado por escrevernareia às 13:20
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Quarta-feira, 26 de Janeiro de 2011
Quero o teu calor
Solta-se no ar,
o triste lamento
daquele que ama.
Oh que tormento,
querer ir e ficar,
com ela na cama.
Neste dia sombrio,
o Sol não esquenta,
não espanta o frio,
nem levanta a geada.
Mas ele acalenta,
o desejo incontido,
a esperança guardada,
a sonho escondido:
Estar com sua amada,
no seu ninho de amor,
ter a mulher desejada
e sentir o seu calor.


publicado por escrevernareia às 12:50
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|

Segunda-feira, 24 de Janeiro de 2011
Tu és assim....
Sol que aquece
Que apetece
Nunca esquece.
Razão da vida
Minha guarida
Paixão incontida.
Enorme talento
Tráz alento
Para o sofrimento.
Verso sonhado
Sonho desejado
Futuro encantado.
Bonita flor
Palavra de amor
Gemido sem dor.
Parte de mim
Amor sem fim
Tu és assim.


publicado por escrevernareia às 12:30
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|

Quinta-feira, 20 de Janeiro de 2011
Sacia-me com o teu amor
O que me encanta,
é ter-te sempre.
Se estás ausente,
não sinto a escuridão...
há sempre uma luz.
Na minha solidão,
quando fecho os olhos,
estás presente.
Como uma fonte,
dia após dia sem cessar,
brotando água corrente.

O que me encanta,
é seres meu horizonte
e meu meio ambiente.
Meu mar de vontade,
minha força do vento...
fazes-me esquecer o tempo.
Até a saudade,
que por vezes sinto,
já não me traz dor,
mas desejo e vontade,
deste coração faminto,
saciar com teu amor.


publicado por escrevernareia às 12:40
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

Meu sonho...

Olho-a...

Espalhar versos

Teu amor

Palavras simples

Amor natural

In-quotidiano

Não precisas falar...

Quero sonhar

Na lembrança...

arquivos

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

tags

todas as tags

ILCAO
Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue!
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds
Creative Commons
Licença Creative Commons
Escrever n'Areia de To Quim Rodrigues é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Unported.