Sexta-feira, 2 de Setembro de 2011
O tempo fica escasso
Não queiras planear tua vida,
seguir um projecto severo,
não deixes que te leiam a mão,
ou teu destino adivinhar.
Agarra um dia de cada vez
com surpresa e imprevisto.

A vida deve ser vivida,
sem ansiedade, nem desespero,
que cada dia seja uma bênção,
que deves saber aproveitar.
Não uses de mesquinhez,
nem queiras tudo previsto...

Um dia tu vais sentir,
que para ti, já é tarde
e não vais poder repetir...
estás cansado da idade.

Toda uma vida a prever,
cada gesto, cada passo,
sempre em antecipação.
O hoje, não soubeste viver,
agora, teu tempo é escasso,
para o sonho...para a ilusão.


publicado por escrevernareia às 18:51
link do post | comentar | favorito
|

2 comentários:
De BLOG DE POESIAS DO PROFEX a 11 de Setembro de 2011 às 14:48
Custamos a entender que não temos de controlar a vida.
Precisamos apenas viver o nosso presente diário.
Belo texto!


De Cria a 15 de Setembro de 2011 às 01:44
Impecável, como sempre, poeta amigo ! Meu carinho.


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

Meu sonho...

Olho-a...

Espalhar versos

Desejo

Teu amor

Palavras simples

Amor natural

O tempo fica escasso

In-quotidiano

Resgate

arquivos

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

tags

todas as tags

ILCAO
Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue!
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds
Creative Commons
Licença Creative Commons
Escrever n'Areia de To Quim Rodrigues é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Unported.