Sexta-feira, 30 de Setembro de 2011
Desejo
No pensamento
o teu, no meu corpo
gestos languidos
sons gemidos

Na boca
o teu, no meu sabor
saliva trocada
da boca colada

Na imaginação
o teu, no meu desejo
não vai parar
até transbordar

No final
O teu, no meu prazer
o corpo saciado
de sexo molhado


publicado por escrevernareia às 13:27
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Terça-feira, 13 de Setembro de 2011
Teu amor
Nao sei se é de saudade,
(meu coração nao aguenta)
a tristeza e ansiedade,
são momentos de tormenta.
Só uma ténue esperança,
um sonho que me aventa
e guardado na lembrança,
teu amor que me acalenta.


publicado por escrevernareia às 12:37
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Terça-feira, 6 de Setembro de 2011
Palavras simples
Queria saber,
soltá-las de mim,
lançá-las ao vento,
...palavras sem fim.

Não um acto triste...
ou amargurado lamento,
mas sim alegria!
...nunca sofrimento.

Palavras sentidas,
descontroladas,
libertas de dentro,
...para não serem asfixiadas.

Palavras simples,
sem sentidos figurados,
que unem como correntes,
...os corações apaixonados


publicado por escrevernareia às 12:27
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Sábado, 3 de Setembro de 2011
Amor natural
Não é estranho ou anormal,
um amor que só acontece,
porque a cada dia amadurece
de forma simples e natural.

Um amor tecido com paixão.
De muitos momentos se tece
e tão macio que até parece,
uma nuvem doce de algodão.

Vive-se em cada instante,
mesmo o mais ínfimo...
com prazer, com emoção,
cumplicidade e sedução.
E cada encontro intimo,
será sempre escaldante.


publicado por escrevernareia às 22:54
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Sexta-feira, 2 de Setembro de 2011
O tempo fica escasso
Não queiras planear tua vida,
seguir um projecto severo,
não deixes que te leiam a mão,
ou teu destino adivinhar.
Agarra um dia de cada vez
com surpresa e imprevisto.

A vida deve ser vivida,
sem ansiedade, nem desespero,
que cada dia seja uma bênção,
que deves saber aproveitar.
Não uses de mesquinhez,
nem queiras tudo previsto...

Um dia tu vais sentir,
que para ti, já é tarde
e não vais poder repetir...
estás cansado da idade.

Toda uma vida a prever,
cada gesto, cada passo,
sempre em antecipação.
O hoje, não soubeste viver,
agora, teu tempo é escasso,
para o sonho...para a ilusão.


publicado por escrevernareia às 18:51
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

Meu sonho...

Olho-a...

Espalhar versos

Desejo

Teu amor

Palavras simples

Amor natural

O tempo fica escasso

In-quotidiano

Resgate

arquivos

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

tags

todas as tags

ILCAO
Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue!
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds
Creative Commons
Licença Creative Commons
Escrever n'Areia de To Quim Rodrigues é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Unported.